Destoando em qualidade das demais animações japonesas mais
conhecidas, ‘Gen Pés Descalços’ é um filme esteticamente limitado, com uma
história amarrada, que, utilizando como subtrama o contexto da segunda guerra
mundial e da bomba atômica, mostra a vida de uma família em dissolução.
A trama vai contar a vida de Gen, um menino como qualquer
outro, no auge de sua infância, que tem um dia a dia tranquilo em Hiroshima com
sua família, apesar das dificuldades financeiras e a falta de comida suficiente
para todos, enquanto cidades vizinhas são bombardeadas por aviões rivais no ano
de 1945. A iminência do ataque até o local que vivem parece não afetar a
família, surgindo em determinado momento até mesmo um questionamento do porquê
de as outras cidades ao redor serem bombardeadas, mas Hiroshima não.
O desenvolvimento da história é lento. Cada detalhe colocado
em tela é explorado ao máximo antes de avançar até o próximo tópico. A maior
preocupação do filme é a de mostrar as pequenas coisas ali presentes, como a
gravidez da mãe da família, as brincadeiras de Gen e seu irmão e o
trabalho do pai. O foco da animação é mostrar ao espectador toda a inocência
presente naquele ambiente e a crueldade do ato de tirar tudo aquilo deles em
virtude de motivações banais. É neste ponto que somos introduzidos a parte da
bomba atômica.
O arco da bomba atômica e seus desmembramentos na história
acabam ficando apressados demais no filme, não investigando, talvez de forma
proposital, a situação inexorável que os sobreviventes estão agora inseridos. A
curta duração do longa é outro fator que atrapalha na resolução do arco final.
Apesar das animações comumente serem curtas, 83 minutos é muito pouco tempo
para explorar a história contada aqui.
A qualidade gráfica da animação é inferior ao habitual
japonês, mas devemos diminuir o grau de importância disso, já que o filme é de
1983. A direção do filme ficou a encargo de Mori Masaki,
que tem ‘Gen’ como o maior filme em sua curta filmografia como diretor. Já a
trilha sonora segue a qualidade normal, sendo competente inserir-se notavelmente no longa. No entanto, em alguns momentos essa trilha sonora acaba prezando demais ao lado emocional.
‘Gen Pés Descalços’ é um filme relevante apesar de seus
problemas. A ideia de capturar os momentos mais simples à exaustão é o que tem
papel preponderante para “marcar” o filme na cabeça de seu espectador. Cada cena
é importante para o filme conseguir dar seu recado, denunciando os horrores que
uma guerra pode causar naqueles que são afetados. Sem dúvidas, não temos aqui um
filme tão desalentador quanto ‘Túmulo dos Vagalumes’(1988), porém, ‘Gen’ é uma
obra extremamente triste que, apesar de mostrar certa esperança na humanidade,
expõe a falta de respeito em relação à vida.

Nota CI: 6,4 Nota IMDB: 8,1

Filmografia:
GEN Pés Descalços. Direção: Mori Masaki.
1983. 83 min. Título Original: Hadashi no Gen.
TÚMULO dos Vagalumes. Direção: Isao Takahata.
1988. 89 min. Título Original: Hotaru no haka.