Já confortável com o universo de Harry Potter, Chris
Columbus faz aqui um filme mágico. Durante 174 minutos somos conduzidos pelo
diretor ao universo fantástico da série. Feitiços, monstros e uma trama
misteriosa são apenas alguns dos pontos altos do filme.

A trama se desenvolve na volta de Harry a Hogwarts, a tradicional escola de bruxos, e a descoberta de que uma câmara dos segredos pode ter sido
aberta, colocando em perigo os alunos da escola. Os elementos clássicos do
primeiro filme estão todos aqui. A história é parecida, os atores são os
mesmos (com algumas adesões precisas) e os ambientes explorados bem similares. O
grande diferencial aqui são os efeitos especiais. Diferente do primeiro filme,
temos aqui uma verdadeira viagem de imersão a cada cena. Inexplicavelmente, o
orçamento para este filme foi menor em relação ao primeiro, o que surpreende ainda
mais a questão estética do filme.

A trilha sonora de John Williams é ótima, apenas aumentando
a sensação de imersão no longa. O elenco continua ótimo, agora com a ótima
participação de Kenneth Branagh. A direção de Columbus não inova em
nenhum momento, porque não é necessário. O modelo de sucesso do primeiro filme
é apenas aperfeiçoado aqui. O filme não é o melhor da carreira do diretor, mas
sem dúvida é sua melhor direção.
‘Harry Potter e a Câmara Secreta’ consegue superar o
primeiro filme, só causando decepção em seu espectador ao seu término. As quase
três horas de duração passam de maneira leve e suave. Se o filme possuísse seis horas, ainda assim não causaria cansaço em seu público.

Nota CI: 7,7 Nota IMDB: 7,4 

Filmografia:
HARRY Potter e a Câmara 
Secreta. Direção: Chris Columbus. 2002. 174 min. Título Original: Harry
Potter and the Chamber of Secrets.