Marcando a
estreia de Brian De Palma no gênero de guerra, ‘Pecados de Guerra’ infelizmente não evoca
os melhores trabalhos do diretor. Um filme extremamente parado, com um cenário
de guerra pouco realista e bons atores trazendo atuações horrorosas. Esses são
apenas alguns dos problemas do filme.
A trama vai
contar a história de um pelotão dos Estados Unidos, na guerra do Vietnã, que,
apesar da insistência contrária de alguns indivíduos, decide ir até um vilarejo
inimigo e sequestrar uma mulher do lugar. As barbaridades que se seguem e os
esforços inúteis de um soldado após isto vão delimitar as consequências do
filme.
O filme
permanece interessante até o momento do sequestro, após isto ele se sucede em
uma interminável sequência de cenas infelizes e muito compridas. As motivações
dos soldados e seus atos ausentes de sentido soam inverossímeis aos olhos de
seu espectador. As cenas acabam gerando desconforto em quem as assistem, como o
diretor gostaria, mas pelos motivos errados. O que incomoda não são as barbaridades
cometidas pelos soldados, mas, sim, a péssima execução das cenas.
O roteiro do
filme, baseado no livro de Daniel Lang, não é ruim. O assunto abordado é extremamente relevante. A ambição
aqui foi mostrar como o ser humano pode chegar a extremos diante de situações
perturbadoras, como o cenário de uma guerra. A história contada é, de
fato, relevante, mas o foco dado a apenas um cenário acaba deixando o roteiro
um pouco superficial.
A direção de
Brian De Palma é péssima. De Palma falha em tentar trazer seu modo de filmagem
habitual para este filme. Seu estilo de filmagem quente, mais focado para o
lado lúdico do cinema, pode funcionar à perfeição em filmes como ‘Vestida Para
Matar’ ou ‘Um Tiro na Noite’, nos quais o realismo não é necessário. Funcionou
também em filmes como ‘Os Intocáveis’ e ‘Scarface’, quando, apesar se ser uma
possibilidade, os aspectos viscerais dos roteiros foram suprimidos por uma
direção contemplativa. Porém, aqui, em um filme de guerra, o realismo deve
sempre estar presente. O diretor sabe disso, mas simplesmente não consegue
trazer para a tela. É claro que estamos falando de um diretor extremamente
habilidoso, um dos meus preferidos, mas o que não o torna intocável. A direção até tem alguns aspectos positivos. Determinados ângulos explorados pelo diretor
deixam o espectador extasiado, como a cena do combate inicial, por exemplo.
Porém, esses momentos são raros durante os 113 minutos de filme.
Outro ponto
deplorável do filme são as interpretações. Temos um ótimo time à frente do
elenco, como Michael J. Fox, Sean Penn,
John C. Reilly e John Leguizamo. As atuações desses ótimos atores são muito teatrais e forçadas. Os
atores gritam em todas as cenas. Suas expressões faciais são todas extremamente
carregadas durante todo o filme. Não há momento de alívio. Sean Penn tem uma das piores atuações de sua carreira, sendo definitivamente a pior peça do
elenco. Nada em seu personagem soa verdadeiro. E, com a qualidade de atuações de todo o elenco, chegamos a uma verdade
inquestionável. Quando uma peça do elenco está péssima, você culpa o ator. Agora,
quando um elenco inteiro formado por bons atores está péssimo, sem dúvidas, a
responsabilidade inteira fica a encargo do diretor.
‘Pecados de
Guerra’ está longe de ser um bom filme. Está longe até mesmo de ser um filme relevante
com a temática Vietnã. O filme é um grande emaranhado de problemas que sempre
acabam parando na figura de seu diretor. A escalação de um diretor com maior
afinidade em fazer filmes do gênero definitivamente poderia trazer uma visão e
execução melhores para o roteiro desta obra. Péssimo trabalho de Brian de Palma,
um dos piores de sua carreira, ressaltando a ideia de que até os grandes
monstros do cinema erram. O que não diminui em nada a brilhante carreira do
diretor.
Nota CI: 5,5 Nota IMDB: 7,1
Filmografia:
PECADOS de
Guerra. Direção: Brian De Palma. 1989. 113 min. Título Original: Casualties of
War.
INTOCÁVEIS,
Os. Direção: Brian De Palma. 1987. 119 min. Título Original: The Untouchables.
SCARFACE.
Direção: Brian De Palma. 1983. 170 min.
TIRO na
Noite, Um. Direção: Brian De Palma. 1981. 107 min. Título Original: Blow Out.
VESTIDA Para
Matar. Direção: Brian De Palma. 1980. 105 min. Título Original: Dressed to
Kill.