Expondo uma biografia extremamente romantizada que, mesmo assim,
acaba sendo insossa durante suas duas horas de duração, ‘Walt nos Bastidores de
Mary Poppins’ soa forçado e amarrado durante todos os seus 125 minutos. As atuações
competentes e esforçadas de Emma Thompson e Tom Hanks não são o bastante para
salvar o filme. O roteiro é subdividido em dois núcleos que procuram dinamizar
o filme, mas que nos presenteiam com exatamente o contrário.


Contando a história do encontro entre dois grandes nomes do
século XX para realizar um filme clássico, a película nos mostra os
desdobramentos desse encontro entre personagens desajustados. Como quase todas
as biografias disponíveis no mundo do cinema, essa aqui acaba não sendo a
exceção. Caímos nos mesmos erros, e a tentativa de dinamizar é um fracasso como
exposto acima. O resto do elenco está bem no filme, com algumas presenças
importantes. 
‘Walt nos Bastidores de Mary Poppins’ acaba sendo um
filme robotizado, não fazendo-se interessante para a maioria dos espectadores.
Entretanto, os que acabam por sentir certo interesse por algumas das
personalidades destrinchadas neste filme podem, sem dúvidas, gostar bastante do
filme. Apesar dos erros comuns do gênero, a obra tem seus pontos positivos
que não fazem com que a experiência de assistir a ele seja completamente
dispensável.

Nota CI: 6,3 Nota IMDB: 7,5 
 Filmografia:
WALT, Nos Bastidores de Mary Poppins. Direção: John Lee
Hancock. 2013. 125 min. Título Original: Saving Mr. Banks.