Claude Chabrol falha na tentativa de criar um drama
convincente e robusto. Trazendo a sua mais célebre musa, a atriz francesa
Isabelle Huppert, Chabrol desta vez não consegue entregar a ela um papel
convincente. ‘Comédia do Poder’ não logra sucesso em sua investida de criar um
jogo psicológico, dando ao espectador, ao invés, uma trama sem sal e insossa.
A história contada aqui gira em torno da vida de uma
investigadora respeitável que, após muito tempo, consegue capturar um homem que
comanda negócios ilegais e corporações corruptas. A trama vai se desenvolver a
partir dos conflitos dessa mulher com o tal homem, atrás de mais detalhes sobre
as acusações contra ele, e os desdobramentos que sua vida profissional causa na
situação familiar a qual está inserida.
A direção de Chabrol não foge muito do habitual do diretor.
O problema aqui é seu roteiro, escrito por Chabrol em parceria com Odile Barski.
Aqui ele não se insere a fundo a nada, não dando uma visão acurada nem do caso
profissional que a mulher comanda, nem de sua vida familiar, passando ao
espectador apenas espectros dos assuntos.
O elenco encabeçado por Isabelle Huppert e François
Berléand, no entanto, está razoavelmente bem aqui. Huppert
tem uma atuação concisa sobre as responsabilidades enfrentadas por sua
personagem, demonstrando com suas feições e falas suaves e comedidas toda a
competência em dividir os diversos ramos de sua vida. Já o destaque do filme
fica por conta da performance positiva de Berléand, encarnando um homem de
moral duvidosa. A interpretação exagerado do ator cai como uma luva ao seu
personagem, demonstrando seu modo de agir patético e confuso.
‘Comédia do Poder’ é um filme comum que acaba por pecar em
propiciar ao espectador uma história que, de fato, gere sua atenção.
Entretanto, apesar dos diversos equívocos, é sempre válido acompanhar um filme
do lendário cineasta francês. Além de marcar a última contribuição de Huppert
aos filmes de Chabrol.
Nota CI: 6,2 Nota IMDB: 6,4
Filmografia:
COMÉDIA do Poder. Direção: Claude Chabrol. 2006. 110 min.
Título Original: L’ivresse du pouvoir.