Utilizando um
subtexto atraente para atrair seu espectador, ‘Hell and Back’ o afugenta pouco
tempo depois de seu início, entregando uma animação esteticamente limitada e
com uma trama insossa e sem sentido.
A história
contada pela animação vai girar em torno de três amigos inseridos no contexto
de uma adolescência turbulenta, como o comum. A trama, inicialmente contada
tendo um parque de diversões como cenário, logo toma forma quando um dos
adolescentes é enviado sem querer para o inferno. A história que se segue vai
mostrar a luta de seus dois amigos na busca pelo elemento perdido.
Não é
necessário muito tempo para o espectador se dar conta da qualidade do filme que
pretende passar 86 minutos assistindo. A trama que o filme se propõe a contar é
fraca. O filme percorre toda a sua duração utilizando piadas fracas e batidas
há muito tempo, onde a jornada dos amigos em busca do componente desaparecido
serve apenas como um escape.
É necessário
também ressaltar que tanto a sinopse, quanto os pôsteres utilizados na promoção
do filme, remetem direta ou indiretamente a grandes clássicos do gênero como ‘A
Noiva Cadáver’(2005) e ‘ParaNorman’(2012). É exatamente a aura sombria
prometida pelo filme que faz com que o espectador destine seu tempo para a
animação. Porém, o problema é que tais elementos encontram-se presentes apenas
nos cinco minutos iniciais de filme, após isto qualquer esboço de mistério é
descartado pela animação.

Outro grave
problema em digerir o filme se faz por sua estética barata. A sensação de se
assistir esta animação é exatamente a mesma de ver qualquer programa do canal
‘Adult Swin’. Aliás, pode ter sido exatamente essa a ideia dos produtores, ou,
até mesmo, o próprio canal pode ter contribuído com o filme. Enfim, pouco
importa, o que vale salientar é que essa ligação é péssima para a absorção da
obra.
Temos no
comando da direção Tom Gianas
e Ross Shuman, nomes com alguma bagagem, se fazendo presentes em
direção de episódios e produção de séries menos conhecidas. Porém, para a
execução desta animação os nomes obviamente se mostraram ineficientes.
O roteiro
talvez seja a parte que mais incomoda no filme. Sua faixa etária alta a priori
induz ao espectador a um conteúdo um pouco mais livre das demais animações,
podendo explorar campos pouco tocados pelo gênero. Entretanto, o que vemos aqui
são apenas situações bizarras jogadas ao vento, onde a única explicação da
faixa etária alta se faz pelo uso de diálogos recheados de palavras de baixo
calão.
‘Hell and Back’
é uma animação que não justifica sua existência. Seu conteúdo simples e mal
feito pode divertir àqueles acostumados com produções da MTV ou do já citado
Adult Swin, porém, quando imerso no mundo das animações feitas para um público
originariamente do cinema, é uma afronta as demais obras do gênero.
Nota CI: 5,6 Nota IMDB: 5,3
Filmografia:
HELL and
Back. Direção: Tom Gianas e Ross Shuman. 2015. 86 min.
NOIVA
Cadáver, A. Direção: Tim Burton. 2005. 77 min. Título Original: Corpse Bride.
PARANORMAN.
Direção: Chris Butler. 2012. 92 min.