Seguindo a
linha de qualidade de seu filme anterior, ‘Missão: Impossível 3’ acaba
caracterizando-se como um filme substancialmente ruim. Os elementos da trama
não seguem uma linha de raciocínio regular, causando confusão em quem o assiste.
J. J. Abrams não repete seus melhores trabalhos e, apesar de bons momentos, nos
entrega uma direção medíocre.
O filme de ação
vai seguir a história do espião Ethan Hunt atrás de vingança, após um dos
integrantes de sua equipe ser assassinado pela organização comandada por Owen
Davian. Ausente de algum sentido, a trama parece não avançar. E quando o faz,
confunde o espectador. O roteiro acrescenta a história, para tentar fazer com
que esta faça sentido, elementos que não foram criados ainda, como uma espécie
de bomba que explode remotamente no cérebro, liberando toxinas mortais. A
tentativa fracassa. Esses acréscimos só tornam o filme mais difícil de ser
tolerado. Ainda temos o recurso preguiçoso do filme em colocar, no seu início,
determinada cena do final da trama, fazendo com que quem o assista espere algo
completamente diferente do que a história vai apresentar.
A direção do
competente J. J. Abrams é outra coisa que deixa a desejar. O filme é repleto de
cenas de ação exageradas demais, sem nem ao menos aproveitar-se de ao menos uma
qualidade diferenciada. A exceção aqui é para a bela sequência sobre a ponte
que é muito bem feita, sendo o ponto alto do filme.

O elenco
conta com Philip Seymour Hoffman no papel do vilão. O talento de
Hoffman aqui é indiferente. Seu personagem é pobre em conteúdo, sendo suas
motivações relatadas ao público de maneira superficial. Já Tom Cruise está bem
como sempre. Aqui ele entrega ao filme uma atuação corporal, dedicando-se 100%
a cada cena contida ali. Assim como o personagem de Hoffman, Cruise sofre com a
construção ruim feita pelo roteiro ao seu personagem. Entretanto, tendo um
campo maior para atuar, o ator consegue propiciar algo que destoa do clima do
filme.
A reta final
do filme é onde a sua qualidade ruim fica mais evidente. Tudo é entregue ao
público de maneira desordenada e acelerada. Apesar do trabalho limitado,
Abrams, em seu primeiro filme, nos deixaria esboços do que utilizaria em
trabalhos posteriores. ‘Missão: Impossível 3’ é um filme fraco. Diferente de
inúmeros outros filmes protagonizados por Tom Cruise, aqui sua presença não
salva o longa, apenas ameniza alguns detalhes. Seus 126 minutos de duração
passam bem lentamente para o espectador, não valendo a pena ser assistido.
Nota CI: 6,2 Nota IMDB: 6,9
Filmografia:
MISSÃO:
Impossível 3. Direção: J. J. Abrams. 2006. 126 min. Título Original: Mission:
Impossible III.
MISSÃO: Impossível 2. Direção: John Woo. 2000. 123 min.
Título Original: Mission: Impossible II.