Nascido no dia 25 de Abril de 1940, em Nova Iorque, EUA, Al Pacino atuou em mais de 50 obras ao longo de sua vida, iniciando sua carreira no mundo da sétima arte no longa-metragem ‘Uma Garota Avançada’(1969). O ator obteve rapidamente uma guinada até os filmes mais significantes. Logo depois de sua estreia em 1969, Al Pacino já conseguiu protagonizar seu primeiro filme, interpretando um viciado em heroína em ‘Os Viciados’(1971). Al Pacino viria a alcançar o auge de qualidade já na década de 1970, com filmes emblemáticos. No entanto, seu primeiro Oscar como melhor ator iria vir somente na década de 1990, com o filme ‘Perfume de Mulher’(1992).

É sempre difícil reduzir uma filmografia tão impressionante quanto a de Al Pacino em uma lista de apenas dez filmes. No entanto, recomendamos abaixo filmes imprescindíveis para conhecer a dimensão do que Al Pacino representa para o cinema. São filmes potentes, sempre incrementados por performances arrebatadoras do ator.

 

10º – O Poderoso Chefão (Francis Ford Coppola, 1972)  

Um patriarca de uma família que vive a base do crime decide transferir seu reinado a Michael, um de seus filhos. No entanto, Michael enxerga-se relutante a ideia do pai, até que uma sucessão de eventos o faz mudar de ideia. Além de toda a qualidade presente em ‘O Poderoso Chefão’, é bastante interessante ver o grau de atuação de Al Pacino, que varia de intensidade conforme o personagem avança sobre a trama.

9º – Insônia (Christopher Nolan, 2002)

 

Dois detetives investigam um assassinato de uma jovem mulher em uma pequena cidade dos EUA. Aqui, Al Pacino interpreta um dos detetives que investigam o caso. O ator entrega uma performance de alta qualidade, sabendo lidar e transmitir ao espectador os conflitos psicológicos que acabam surgindo no decorrer da trama no personagem.

 

8º – Advogado do Diabo (Taylor Hackford, 1997)

Um jovem advogado em ascensão recebe uma oferta de trabalho irrecusável para trabalhar em outra cidade. Após aceitar a oferta e se mudar para Nova Iorque, o advogado acaba por perceber que seu trabalho e seus companheiros não são bem o que ele esperava. ‘Advogado do Diabo’ lida sobre a ganância inserida no contato social humano e ainda destrincha o conceito filosófico de vontade de poder. Al Pacino encarna o mandatário da empresa que contrata o advogado e entrega uma atuação de pura intensidade, caracterizando-a como uma das melhores de sua carreira.

 

7º – Fogo Contra Fogo (Michael Mann, 1995

O filme traz o jogo de gato e rato entre um policial obcecado e um assaltante de banco. ‘Fogo Contra Fogo’ é a oportunidade de ver Robert De Niro e Al Pacino juntos no mesmo filme. Além de ser um dos melhores filmes de ação da década de 1990.

 

6º – Justiça Para Todos (Norman Jewison, 1979)

Um advogado enfrenta um dilema moral quando tem que defender um cliente culpado da acusação que lhe é feita. Apesar de algumas exacerbações cênicas da obra, ‘Justiça Para Todos’ é um exercício ético interessante para o espectador executar. Aqui, Al Pacino entrega mais uma atuação extremamente intensa, demonstrando a cada cena todo o peso daquele momento emocional vivido por seu personagem.

 

5º – Perfume de Mulher (Martin Brest, 1992)

Um jovem estudante precisando de dinheiro aceita o trabalho de cuidar de um amargo militar aposentado que é cego. ‘Perfume de Mulher’ investiga as raízes do comportamento errante do homem, fazendo sempre o contraponto com a figura do jovem estudante como uma oportunidade de redenção. Atuação formidável de Al Pacino que lhe rendeu um Oscar de melhor ator.

 

4º – Serpico (Sidney Lumet, 1973)

Um policial honesto acaba se deparando com uma encruzilhada quando todo o seu departamento é corrupto. Veremos a batalha desse policial contra essa corrupção enraizada em sua profissão e as consequências disso em sua vida profissional e privada.

 

3º – O Poderoso Chefão II (Francis Ford Coppola, 1974)

Dando sequência aos temas abordados pelo primeiro longa, ‘O Poderoso Chefão II’ expõe um filme ainda mais consistente que o anterior. Aqui tudo funciona. A decisão de separar a história em duas linearidades diferentes ajuda a dar dinamicidade à trama. Para completar, ainda temos uma atuação magistral de Al Pacino à frente do filme.

 

2º – Um Dia de Cão (Sidney Lumet, 1975)

Um assalto a banco por uma dupla de assaltantes sem muita experiência se torna um verdadeiro circo midiático conforme o tempo avança. ‘Um Dia de Cão’ se caracteriza como um drama sagaz, que sabe recorrer às situações mais cômicas quando é necessário e não se limita aos clichês do gênero.

 

1º – Scarface (Brian De Palma, 1983)

Um imigrante cubano encontra seu caminho para a ascensão social na vida do crime em uma Miami pulsante da década de 1980. Encontramos nesta obra-prima de Brian De Palma um filme impecável e uma das maiores atuações da história do cinema. Al Pacino entrega ao espectador uma atuação soberba durante os 170 minutos de duração do filme, jamais perdendo sua intensidade nem por um minuto.