O cinema coreano ganhou notoriedade no ocidente em meados
dos anos 2000, quando fomos bombardeados com uma grande safra de filmes de uma
qualidade acima do normal. No entanto, seu sucesso no século XXI é oriundo do
investimento do país na lapidação de bons profissionais da área no começo da
década de 1990. Os filmes sempre vão fazer uso de uma violência exacerbada e um
lado cômico inerente às pessoas daquele país. Nesta lista, trouxemos dez filmes
espetaculares desse cinema permeado de nuances.

10º – Eu Vi o Diabo (Jee-woon Kim, 2010)

Violento, cruel e extremamente perturbador, ‘Eu Vi o Diabo’
é um deleite para o fã do cinema de horror. A trama conta a história de um
homem que busca vingança quando sua noiva é brutalmente assassinada por um
letal serial killer. Aqui não teremos resoluções óbvias para a história, cada
caminho do filme surpreende o espectador. O conceito de caça e caçador é
subvertido, dando origem a uma nova noção sobre o tema. Vale também ressaltar
que contamos com a atuação magistral de Min-sik Choi(Oldboy) como o cruel serial killer.
9º – A Criada (Chan-wook Park, 2016)
Polêmico, ‘A Criada’ acaba se notabilizando por conter uma
das histórias mais surpreendentes presente no cinema nos últimos anos. Uma
trama concisa, um elenco em seu melhor momento e um diretor genial dá o tom
deste filme. São 144 minutos de pura contemplação ao que está sendo exposto em
tela. Leia Nossa Crítica do Filme!
8º – Peppermint Candy (Chang-dong Lee, 1999)
O filme começa pela cena que seria a última, com um homem em
seus últimos momentos antes de cometer suicídio. Tudo o que acontece depois
dessa primeira cena ajuda o espectador a desenrolar os fios que dão substância
ao que levara aquele homem a uma atitude tão exacerbada. Um drama potente, que
traz em sua essência o tradicional uso do humor do cinema coreano.
7º – O Hospedeiro (Joon-ho Bong, 2006)
Aqui se encontra talvez o melhor filme sobre monstros já
feito. ‘O Hospedeiro’ utiliza os seus 120 minutos para trazer ao espectador
tudo o que é possível no gênero. Teremos ação, drama, momentos de um humor que
surgem naturalmente em tela, um roteiro que não peca por exageros e uma direção
impecável de um dos melhores diretores da atualidade.
6º – O Caçador (Hong-jin Na, 2008)
Frenético do primeiro ao último minuto, ‘O Caçador’ é um
filme permeado de nuances. Violenta, a obra não faz concessões no momento de
chocar o espectador com um conteúdo gráfico mais forte. Todo o filme segue um
clima de suspense pouco visto no cinema ocidental. Seu diretor, Hong-jin Na,
nos presenteia não somente com um dos melhores suspenses coreanos já feitos,
mas como também um dos melhores filmes do gênero do século XXI. Leia Nossa Crítica do Filme!
5º – Casa Vazia (Ki-duk Kim, 2004)
Solidão e silêncio são os maiores temas abordados por essa
obra-prima de Ki-duk Kim. ‘Casa Vazia’ investiga como o ser humano pode encontrar
conforto nos comportamentos mais estranhos que se pode encontrar em uma
sociedade moderna. Ainda temos a oportunidade de ver, na segunda parte do
filme, como a presença do outro é importante e natural para o homem.
4º – Zona de Risco (Chan-wook Park, 2000)
O filme trata do conflito frio contido nas fronteiras entre
Coreia do Sul e Norte. Aqui veremos como a estupidez humana compromete vidas
alheias e destrói qualquer fragmento de coisas positivas. Porém, mais do que
isso, ‘Zona de Risco’ ainda apresenta como a amizade e camaradagem pode existir
nas situações mais ingratas. Um dos primeiros filmes da carreira de Chan-wook
Park e, sem dúvidas, um dos melhores. Leia Nossa Crítica do Filme!
3º – Primavera, Verão, Outono, Inverno… E Primavera (Ki-duk Kim, 2003)
Ki-duk Kim traz um filme sobre os diferentes ciclos da vida. Aqui o
diretor faz o tradicional uso do silêncio, algo incessantemente explorado em
sua carreira, contrastando com as exacerbações da essência humana. Uma obra
poética, com uma fotografia magistral, um roteiro conciso, atuações discretas e
contundentes e uma direção impecável.
2º – Oldboy (Chan-wook Park, 2003)
Filme responsável por expandir a notoriedade do cinema
sul-coreano para o resto do mundo, ‘Oldboy’ não é apenas um marco para o cenário
coreano, mas, sim, para toda a indústria da sétima arte. Um novo modo de
narrativa é construído por Chan-wook Park, adentrando sem medo em situações
espinhosas, balançando com uma direção e edição frenéticas, atores fabulosos e
uma trilha sonora que dá dinamicidade à trama. Leia Nossa Crítica do Filme!
1º – Memórias de Um Assassino (Joon-ho Bong, 2003)
Em 1986, numa província coreana, um serial killer começa um
reinado de terror, matando mulheres e deixando o lugar de cabeça para baixo.
Dois detetives são incumbidos da missão de capturar o assassino, mudando suas
vidas para sempre e descobrindo que certas coisas simplesmente não são
esquecidas. Um filme sobre a vida e os momentos que dão a esta uma real
substância. Cada minuto deste filme serve para montarmos um quebra-cabeça sobre
tudo que permeia os personagens ali inseridos. ‘Memórias de Um Assassino’ se
localiza no gênero de suspense, mas teremos comédia, drama, terror e ação
juntos em um emaranhado preciso e necessário para o filme.