Crítica: ‘Recrutas da Pesada’(1981), de Ivan Reitman

Adentrando no
campo das tradicionais comédias de sua década, ‘Recrutas da Pesada’ utiliza de
elementos clássicos, que viriam a fazer sucesso na época, para tentar alavancar
o sucesso do filme. Um filme que flerta com bons momentos, mas que acaba
derrapando em seus excessos, onde a trama surreal demais acaba tirando um pouco
o interesse do espectador ao foco principal do filme, o de fazer as pessoas rirem.
O filme vai
nos contar a história de John e Russell, dois homens desajustados, que acabam
por nutrir certo desdém pelo que a vida lhes oferece. Após John perder seu
emprego, namorada e carro, ele convence seu amigo a largar tudo e se alistar no
exército junto com ele. A trama central do filme ganha corpo na forma como os
dois amigos vão sobreviver ao ambiente hostil das forças armadas de seu país.
Seu começo é
produtivo, colocando o espectador para assistir ao modo de como o mundo trata John
e Russell, os colocando em situações verdadeiramente engraçadas, como uma
simples rotina trabalhando em um táxi que acaba virando um caos generalizado.
Porém, rapidamente após iniciarmos o arco principal, no treinamento do
exército, o filme acaba ficando exagerado demais. Todo o material cômico que o
filme produz é muito forçado, deixando o longa completamente inverossímil.

A queda é
gradativa e constante. As situações que os personagens vão se metendo vão
ficando cada vez mais intensas, onde a história acaba se expandindo para além
do treinamento dos recrutas em si, até mesmo colocando-os para entrar em um
combate real, já em sua reta final. O começo do filme, que se preocupava em
criar comédia em situações onde os diálogos eram a parte mais importante, é
completamente esquecido em seu desfecho, trazendo a utilização quase que
exclusiva de um humor gráfico que claramente não funciona.
Porém, nem
tudo acaba sendo desperdiçado pelo filme. Conseguimos absorver a situação dos
recrutas envoltos naquele ambiente tenso. Toda a inocência emanada dos jovens
acaba soando real. Temos uma icônica cena dos recrutas tendo suas cabeças
raspadas que, ao mesmo tempo que diverte o público, acaba gerando certa empatia
pelos indivíduos ali inseridos.

Outro ponto
positivo do filme é o seu elenco cheio de carisma. Temos aqui Bill Murray, Harold Ramis, John Candy
e Judge Reinhold engrandecendo a comédia. Reinhold
acaba tendo uma participação mais discreta, se limitando a algumas cenas
gráficas e poucas falas. John Candy tem um espaço maior para atuar, sendo,
talvez, a melhor peça do elenco. Ramis, em um de seus primeiros papéis de
destaque, também está muito bem, dividindo o filme com Bill Murray. Murray
estava em fase de ascensão na carreira na época, e se mostrou disposto a
entregar uma performance bastante corporal que, apesar de alguns excessos, consegue
entreter o espectador.
A direção do
filme foi feita pelo bom cineasta Ivan Reitman. Reitman é outro que estava em ascensão na carreira, vindo a dirigir
depois deste filme nada menos do que ‘Os Caça-Fantasmas’(1984). O diretor faz
um trabalho regular neste filme, conseguindo dar um tom frenético à atmosfera
do longa, porém pecando quando defrontado pelas lacunas do roteiro, não
conseguindo contornar isto. Outra coisa que deixa bastante a desejar é a trilha
sonora extremamente repetitiva de Elmer Bernstein,
comprometendo bastante a possibilidade de imersão ao filme por parte de seu
público.
‘Recrutas da
Pesada’ é uma comédia limitada, agradando mais pelo grupo de qualidade que
conseguiu unir do que pelo seu conteúdo. Um filme que peca na construção de sua
história, onde a exacerbação de algumas situações acaba tirando o foco daquilo
que realmente pode divertir. No entanto, o filme não é formado apenas por
erros, contendo em seu interior elementos que viriam a ser usados na a exaustão
nos anos seguintes nos filmes do gênero.
Nota CI: 5,7 Nota IMDB: 6,9
Filmografia:
RECRUTAS da
Pesada. Direção: Ivan Reitman. 1981. 106 min. Título Original: Stripes.
CAÇA-Fantasmas,
Os. Direção: Ivan Reitman. 1984. 105 min. Título Original: Ghostbusters.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *