Top10: Dez Filmes do Diretor Finlandês Aki Kaurismaki Que Você Precisa Assistir

Dono de uma filmografia bastante extensa, o diretor finlandês Aki Kaurismaki destaca-se por seus filmes que abordam a casta chamada de perdedora do âmbito social. Os filmes do diretor sempre se baseiam em um ritmo anormal de comédia, explorando o lado melancólico de seus personagens de maneira única, e construindo suas tramas com um tempo de duração relativamente curto. Listamos os dez maiores trabalhos da carreira do cineasta para você assistir.

 

10º – O Porto (Aki Kaurismäki, 2011)

Após encontrar um garoto africano vagando sem rumo pelas ruas, um amargo senhor de idade resolve acolher o menino em sua casa. Um pouco diferente do resto da filmografia do diretor, ‘O Porto’ trabalha sobre a construção de estigmas em uma sociedade tradicional. Aqui veremos como o ser humano acaba se constituindo com muito mais elementos do que aqueles que a sociedade habitualmente enxerga.

 

9º – Se Cuida, Tatiana (Aki Kaurismäki, 1994)

Aqui teremos todos os mais tradicionais elementos do cinema de Aki Kaurismaki presentes na obra. Estranheza, o fascínio pelo lado perdedor da sociedade e as paixões surgidas entre seres oprimidos pelo tempo são apenas alguns dos conceitos inseridos neste filme.

 

8º – Calamari Union (Aki Kaurismäki, 1985)

Eis aqui um filme verdadeiramente delicioso. Aqui, Kaurismaki exerce sua criatividade ao máximo, contando a história de uma banda local de Helsinki que procura escapar das incongruências da cidade e encontrar um novo lugar para continuar suas respectivas trajetórias. Outro fato interessante sobre a banda: todos os seus 14 membros chamam-se Frank.

 

7º – Cowboys de Leningrado Vão Para a América (Aki Kaurismäki, 1989)

Procurando por seu caminho até fama, uma banda russa decide fazer uma pequena jornada até os Estados Unidos, onde esperam obter todo o reconhecimento que lhes é devido. O filme é extremamente curto, apenas 78 minutos de duração, mas consegue tatuar no espectador todo o seu conteúdo proposto. Uma comédia com uma aura “Road Movie” sobre uma ingenuidade positiva inserida no homem.

 

6º – O Homem Sem Passado (Aki Kaurismäki, 2002)

Após chegar a Helsinki e ser brutalmente espancado, um homem acaba perdendo sua memória e começa a vagar completamente sem rumo pela cidade. O filme conta uma história sobre a redenção de um homem e as exacerbações da espécie humana.

 

5º – Contratei Um Matador Profissional (Aki Kaurismäki, 1990)

Após passar vários anos em um emprego, um homem de meia-idade se vê completamente alheio ao mundo quando é despedido do lugar. Desiludido, o homem decide tentar o suicídio, descobrindo que não tinha estômago para tal ato. Desesperado, ele decide contratar um assassino profissional para fazer o trabalho por ele, sem se dar conta que sua vida lhe reservara ainda algumas coisas positivas que, talvez, lhe faça mudar de ideia. ‘Contratei Um Matador Profissional’ é um filme sobre a incapacidade da sociedade ocidental em lidar com a solidão e o poder que outro indivíduo representa nas vidas destas pessoas. Leia Nossa Crítica do Filme!

 

4º – Sombras no Paraíso (Aki Kaurismäki, 1986)

Um casal resolve deixar suas antigas vidas para trás após serem constantemente excluídos do cenário social. Trabalharemos aqui novamente com as vidas daqueles considerados perdedores pelo âmbito social, expondo como é difícil construir uma experiência positiva em meio a uma vida de distanciamento.

 

3º – A Vida da Boêmia (Aki Kaurismäki, 1992)

Três artistas claudicantes tentam passar dias tranquilos em Paris, esquecendo-se das decepções de suas vidas. O filme adentra a rotina desanimada dos personagens, mostrando seus hábitos frios e simples, a fim de expor todo o niilismo que rege a vida de todos ali envolvidos.

 

2º – Luzes na Escuridão (Aki Kaurismäki, 2006)

Um homem solitário de Helsinki se vê pego em um jogo de enganações propostos por um “affair”. Nada de novo é visto aqui. Aki Kaurismaki utiliza-se de, simplesmente, todos os elementos que lhe são familiares em seu cinema, obtendo, mais uma vez, sucesso em sua investida.

 

1º – A Mocinha da Fábrica de Fósforos (Aki Kaurismäki, 1990)

Uma jovem encontra-se envolta em uma vida solitária após ser constantemente desprezada por sua família, ter relações amorosas que sempre lhe pune e estar intrínseca a um trabalho ingrato. O filme trabalha sobre aqueles que são oprimidos pelo âmbito social, evidenciando o quanto isso prejudica a subjetividade e compromete o aparato psíquico dos indivíduos envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *