Top10: Dez Filmes Para Conhecer o Cinema Dinamarquês

 

3º – Depois do Casamento (Susanne Bier, 2006)

Um coordenador de um orfanato da Índia deve retornar para Copenhague para angariar fundos para a instituição. Conforme chega ao lugar e passa a compartilhar experiências das pessoas locais, o homem verá eclodir diversos fantasmas de experiências passadas jamais concluídas, vindo a descobrir segredos familiares que alterarão completamente sua vida. Nutrindo um roteiro conciso e uma direção impecável, ‘Depois do Casamento’ nos apresenta uma história fascinante sobre a imprevisibilidade da vida.

 

2º – Submarino (Thomas Vinterberg, 2010)

A trama apresenta as histórias de dois irmãos, marcados por um trágico evento de suas infâncias, que atravessam, cada um à sua maneira, jornadas erráticas sobre o mundo. ‘Submarino’ é um filme triste que mostra como o passado pode se tornar uma instância empedernida na vida de uma pessoa, atuando por delimitar completamente seus campos de atuação, provocando-lhe sofrimento e, consequentemente, o aparecimento de psicopatologias.

 

1º – Festa de Família (Thomas Vinterberg, 1998)

Uma festa de um patriarca de uma família acaba tomando proporções caóticas quando, em determinado ponto das comemorações, seus filhos começam a revelar segredos aterradores sobre o passado de seus integrantes. Dirigido por Thomas Vinterberg (talvez o maior diretor dinamarquês da atualidade), ‘Festa de Família’ é um estudo sobre os construtos morais intrínsecos ao ser humano, explicitando, durante os seus efêmeros 105 minutos, um desfile catártico de personagens atormentados por eventos turbulentos de um passado nada aprazível.