Top10: Dez Filmes Para Conhecer o Cinema de Roman Polanski

 

7º – O Pianista (Roman Polanski, 2002)

Baseado no livro de Wladyslaw Szpilman, a trama traz a história de um pianista judeu na sua luta pela vida em meio à Segunda Guerra Mundial. Expondo uma história triste em todos os seus desnivelamentos, ‘O Pianista’ trabalha sobre o conceito de perseverança intrínseco ao protagonista. Aqui, Roman Polanski conduz um trabalho de direção impecável, evidenciando a síntese do horror promulgado pelo ser humano no período histórico mais exacerbado do século XX.

 

6º – A Pele de Vênus (Roman Polanski, 2013)

O filme se concentra em um dia chuvoso de um teste para uma peça de teatro. Atrasada para o teste, uma mulher tenta convencer o diretor da peça, e único integrante de produção restante no lugar, que ela pode interpretar a personagem central. Após essa premissa, entraremos em um jogo de enganação, obsessão e de exacerbação da sexualidade feminina. Roman Polanski nos proporciona em ‘A Pele de Vênus’ um filme limitado a um único ambiente, deixando para seu elenco produtivo e seu roteiro dinâmico toda a substância da obra.

 

5º – O Escritor Fantasma (Roman Polanski, 2010)

Um escritor fantasma, incumbido da missão de escrever uma biografia de um ex-primeiro ministro inglês, acaba se envolvendo em um jogo de enganações quando acaba descobrindo coisas que deveriam ficar escondidas. ‘O Escritor Fantasma’, filme subestimado na filmografia de Polanski, é o que há de melhor dentro do gênero de suspense. O filme alavanca uma atmosfera de mistério única, que age por dar dinamicidade a todos os elementos contidos na trama.

Leia Também Nossa Lista com 10 Filmes Para Quem Ama Comer!

 

4º – Lua de Fel (Roman Polanski, 1992)

Concentrada em um cruzeiro de férias, a trama do filme se divide em duas instâncias: uma no presente, com um estranho e debilitado homem contando fragmentos passados de sua vida, e, o outro, já expondo esses fragmentos de vida do homem. Impecável do começo ao fim, ‘Lua de Fel’ apresenta os conceitos que Roman Polanski adora explorar em seus filmes, como o conceito de obsessão, traição, sexualidade e os tradicionais ‘plot twists’ de suas histórias.

Continua na Próxima Página