Top10: Dez Filmes Para Conhecer o Cinema de Ingmar Bergman

 

7º – A Hora do Lobo (Ingmar Bergman, 1968)

Em viagem com sua esposa grávida, um artista passa a ter que lidar com a aparição de estranhos vizinhos e a degradação contínua de seu aparato psicológico. Aventura de Bergman no gênero do horror, ‘A Hora do Lobo’ é um filme que mescla o talento do diretor na captação de seus planos com os nuances do gênero.

 

6º – O Sétimo Selo (Ingmar Bergman, 1957)

Na trama, tendo como ponto de partida um mundo acometido pela peste negra, um cavaleiro busca respostas sobre a vida e, consequentemente, a morte. ‘O Sétimo Selo’ foi, de fato, o filme que mais elevou a carreira de Bergman ao redor do mundo. Um filme concebido com a maestria tradicional do sueco, nutrindo questões existenciais que transcendem a sétima arte.

 

5º – Através de um Espelho (Ingmar Bergman, 1961)

Uma jovem, recentemente liberada de uma instituição psiquiátrica, tem que lidar com sua instabilidade emocional e sua família afetivamente distante. Doce e potente no desencadear dos nuances da trama, ‘Através de um Espelho’ faz uma abordagem do compêndio tênue que compreende a psique de um indivíduo.

 

4º – Morangos Silvestres (Ingmar Bergman, 1957)

Um senhor de idade tem que sair de sua casa para ver um evento no qual o filho participará. No caminho para o lugar, na companhia de sua nora, o homem tem que lidar com uma viagem pelos meandros de sua vida, seu passado, vindo a iniciar uma relação catártica entre seus pensamentos e o mundo. Impactante pela densidade do que é exposto, o filme é um estudo sobre os laços erráticos do ser humano em relação à vida. ‘Morangos Silvestres’ talvez seja o filme que mais detalhe os conceitos tradicionais da filmografia de Bergman, como vida, morte, religião, laços familiares corrompidos e o vazio existencial.

Continua na Próxima Página