Top50: Desafio – Quantos Desses Filmes Clássicos Você Assistiu?

Quantos filmes da nossa seleção você assistiu? Agora é a hora de descobrir. Abaixo, trouxemos filmes clássicos do cinema, incluindo obras de diferentes décadas e gêneros, com grandes diretores e elencos. Vale ainda dizer que, claro, todos os nomes citados são ótimos em sua completude e verdadeiramente memoráveis. Vamos à lista!

 

50º – Tubarão (Steven Spielberg, 1975)Responsável por alavancar a carreira de Steven Spielberg no meio da sétima arte, ‘Tubarão’ traz em sua trama a história de um tubarão branco de proporções anormais que passa a aterrorizar uma praia, atacando seus visitantes no mar. O filme ganhará sua dinamicidade quando alguns indivíduos, encabeçados pelos esforços do xerife local, decidem tentar impedir que o tubarão continue atormentando a praia. Suspense de primeira, trabalhando por captar completamente a atenção de seu espectador, o filme segue impressionando por sua extrema qualidade até os dias atuais.

 

49º – 12 Homens e uma Sentença (Sidney Lumet, 1957)Na trama, um júri deve decidir se um homem é culpado ou inocente de um crime. Obra-prima de Sidney Lumet, o filme acontece somente em uma sala, na qual o júri debate a situação do caso. Porém, longe de significar alguma limitação, a decisão de utilizar um único ambiente evidencia o quão produtivo é o roteiro da obra. Obra-prima do cinema.

 

48º – O Sol é Para Todos (Robert Mulligan, 1962)Um advogado respeitado decide ajudar um homem negro falsamente acusado de um crime horrível. Agora, cabe a ele lidar com uma cidade extremamente racista à sua cola. ‘O Sol é Para Todos’, filme baseado no romance de Harper Lee, alterna entre momentos positivos e negativos, alcançando seu ápice de qualidade exatamente na temática racismo sendo debatida. Vale também o destaque para a grande atuação do lendário Gregory Peck à frente do personagem principal.

 

47º – Lawrence da Arábia (David Lean, 1962)O filme mostra a aventura de um oficial inglês em sua busca por conduzir uma tribo árabe ao combate dos turcos em meio à 1ª Guerra Mundial. As mais de três horas enfrentadas pelo espectador são recompensadoras a cada minuto superado, alocando este filme entre os grandes de sua década.

 

46º – O Comboio do Medo (William Friedkin, 1977)Alguns homens aceitam o arriscado trabalho de transportar uma material potencialmente explosivo em um caminhão por lugares incertos. Em meio a essa jornada, os homens conviverão com a paranoia e a iminência do pior, deixando tudo mais sofrido e triste. ‘O Comboio do Medo’ transmite como poucos uma sensação claustrofóbica ao espectador, se valendo de um emaranhado de cenas que trabalha de forma cruel com seus personagens, jamais oferecendo-os recompensas. Vale destaque ainda para a atuação irretocável do lendário Roy Scheider à frente do protagonista.

Continua na Próxima Página