Será Que Você Tem Coragem? 50 Filmes Que Vão Bugar a Sua Mente

40º – Quando Desceram as Trevas (Fritz Lang, 1944)Após passar um período abrangente em uma instituição mental, um homem acaba se envolvendo em uma trama de espionagem quando, por mera figura do acaso, fica com a posse de um objeto de interesse, tendo sua vida em perigo sem saber ao certo o porquê. Obra-prima noir da década de 1940, ‘Quando Desceram as Trevas’ (ou ‘Ministério do Medo’ em sua tradução literal e muito mais certa) eleva um tom quase onírico para as resoluções de sua história, promovendo ao espectador sustos naturais e arrepios com a jornada claudicante do personagem. Ainda vale o destaque, claro, para a atuação soberba de Ray Milland à frente do protagonista. Podemos dizer que este filme não conseguiria atingir nem metade de sua qualidade se Milland não assumisse o personagem central, com uma das atuações mais impactantes de toda a sua brilhante carreira.

 

39º – Solaris (Andrei Tarkovsky, 1972)Um psicólogo é enviado a uma estação espacial para investigar as razões que levaram um tripulação à loucura. Outro integrante da filmografia do russo Andrei Tarkovsky nesta lista, ‘Solaris’ se utiliza de poucos ambientes para reger sua trama, tentando colocar o espectador para vivenciar, junto com os personagens, toda a aura pouco aprazível e perigosa que rege aquela história.

 

38º – Três Mulheres (Robert Altman, 1977)Uma jovem ingênua de uma cidade pequena dos estados Unidos tem a chance de construir a sua vida na Califórnia. No lugar, a jovem, envolta a realidade de seu novo trabalho, conhecerá uma outra jovem, essa mais madura e com um comportamento desviante, desenvolvendo uma estranha relação de amizade com ela. Irretocável, ‘Três Mulheres’ é um filme que possui uma atmosfera escaldante que se faz parte atuante na trama, contrastando bem todas as inconsistências encontradas nas duas personagens centrais. Outro fato que ainda eleva o patamar do filme à alcunha de obra-prima é a quebra daquele drama estranho que temos em sua reta final, virando um terror psicológico que, certamente, lhe assustará mais do que muitos filmes característicos do gênero de terror. Ainda vale o destaque para a atuação irretocável de Shelley Duvall em uma das personagens e, claro, o grande destaque de toda a obra, a presença única de Sissy Spacek interpretando a outra persona central da história, atingindo a maior atuação de sua brilhante carreira e uma das mais impactantes do cinema na década de 1970. Enfim, obra-prima do diretor Robert Altman.

 

37º – Persona (Ingmar Bergman, 1966)Uma enfermeira é colocada para ficar como responsável por uma atriz que sofrera recentemente um colapso psicológico. Em completo estado de isolamento, as duas começarão a entrar em um processo catártico que alterará a forma como compreendiam a vida. ‘Persona’ trabalha com a figura da construção de máscaras sociais no ser humano, evidenciando como, às vezes, podemos vesti-las e nos esquecer de nossa própria essência.

 

36º – Elefante (Gus Van Sant, 2003)O filme traz os eventos anteriores a um grande massacre em uma escola, mostrando o dia a dia dos adolescentes responsáveis pelo ato. Triste e perturbador em seu arco central de história, ‘Elefante’ tem toda uma estética que se aproveita de jogos de videogame em voga à época. Seu diretor, o criativo Gus Van Sant, admitiu em uma entrevista que utilizou muito do jogo ‘Tomb Raider’ e os populares “FPS” como inspiração para a criação dos planos inseridos no filme, fazendo uma espécie de crítica à juventude daquele período. Um grande filme que merece ser assistido com mais cautela.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *