Top10: Dez Filmes Emocionalmente Devastadores

Hoje iremos adentrar a um tema mais denso, indicando a você dez excelentes filmes emocionalmente devastadores. Os filmes citados pertencem aos gêneros de drama e suspense, com tramas que explicitam o que há de mais potente – seja em uma camada positiva ou negativa – sobre a existência e o papel do ser humano no mundo. Vale também dizer que todos as opções levantadas nesta lista requerem muito psicologicamente de seu espectador, não sendo recomendadas a todas as pessoas em razão disso. Vamos à lista!

 

10º – Amor (Michael Haneke, 2012)Um senhor de idade tem que lidar com as alterações em sua vida após sua esposa ficar doente. Triste, ‘Amor’, obra dirigida pelo austríaco Michael Haneke, é irretocável do primeiro ao último minuto. Um filme que consegue captar como poucos os meandros do período final da vida, trazendo ao espectador uma história potente.

 

9º – Irreversível (Gaspar Noé, 2002)Gaspar Noé apresenta uma obra forte sobre o acaso, a vida e, principalmente, o tempo. Os 97 minutos de duração do filme procuram de todas as formas incomodar o espectador. Os conteúdos gráficos extremamente perturbadores, a opção incomum de contar a história em ordem inversa, sua trilha sonora quase inaudível que provoca aversão ao ser humano e a opção de exibir fragmentos de imagens que podem causar ataque epiléptico em quem assiste acabam trabalhando contra o espectador. ‘Irreversível’ é um filme que muda a forma do espectador encarar o mundo após assistir a ele.

 

8º – Gritos e Sussurros (Ingmar Bergman, 1972)Quando uma mulher se encontra na reta final de sua vida, condenada por um câncer, caberá às suas duas irmãs lhe propiciarem algum conforto em meio à dor. No entanto, a presença das duas somente exacerbará o sofrimento de todos os ali expostos. ‘Gritos e Sussurros’ é um filme que altera o forma do espectador ver o mundo. Tudo ali contido é de uma perfeição impressionante. Não são poucas as cenas que, literalmente, nos arrepiam por sua substância intensa, como, por exemplo, o monólogo do personagem de Erland Josephson em relação a uma das irmãs sob a figura de um espelho ou o momento em que as personagens de Liv Ullmann e Ingrid Thulin embarcam em uma discussão sobre a constituição do relacionamento familiar entre as duas. Enfim, são vários os momentos incríveis deste filme. Uma das maiores obras já concebidas no cinema.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *