Top10: Dez Filmes Existenciais Que Vão Mexer com Você

Trouxemos a temática existencialismo para esta lista, com dez filmes que retratam o assunto de forma irretocável. Abaixo, estão obras exclusivamente do gênero de drama, trabalhando com as inquietações humanas em seus personagens como caráter central para o desenvolvimento da história. Teremos tramas com personagens envoltos à rotinas vazias, o aspecto sempre cruel do tempo, o aparato social, às vezes, conflituoso, o senso de sentido comum tido por uma sociedade tradicional e a presença da estupidez humana como motivação para uma guerra. Vamos à lista!

 

10º – Cada um Vive Como Quer (Bob Rafelson, 1970)Acompanharemos o cotidiano de um jovem pertencente a uma família de classe alta que decidiu deixar tudo para trás e viver uma vida comum. Suas angústias, dilemas, seu modelo exacerbado de lidar com o aparato humano, suas amizades, seu relacionamento turbulento com sua namorada e sua visão sobre o trabalho são destrinchadas pelo filme durante os 98 minutos de projeção. Pérola do ano de 1970, ‘Cada um Vive Como Quer’ explicita como cada sujeito possui sua camada subjetiva bastante evidente que impede que aquela visão tradicional sobre a vida seja única e inalterável. A obra ainda expõe como poucas os dramas existenciais de um homem completamente sem rumo no mundo, e que sofre por essa falta de sentido. Seu final ousado, sem deixar de trabalhar com toda a aura de suavidade regida durante todo o resto da obra, coroa e faz que esta opção chegue bem próxima da alcunha de obra-prima. Ah, e como se tudo isso não fosse o bastante, ainda possuímos Jack Nicholson como protagonista em uma atuação comovente e extremamente visceral.

 

9º – Paris, Texas (Wim Wenders, 1984)Após vários anos desaparecido, um homem retorna misteriosamente, sendo encontrado vagando pelo deserto. Agora, cabe a ele formar um vínculo com seu filho pequeno que estava sob os cuidados de seu irmão e partir em uma jornada atrás de sua esposa. Obra-prima de Wim Wenders, ‘Paris, Texas’ é lindo da primeira à última cena, mostrando a vida em suas raízes mais simples e comuns a todos. Um filme para nós assistirmos e nos tornarmos uma pessoa melhor.

 

8º – Gritos e Sussurros (Ingmar Bergman, 1972)Quando uma mulher se encontra em meio à reta final de sua vida, condenada por um câncer, caberá às suas duas irmãs lhe darem algum conforto em meio à dor. No entanto, a presença das duas somente exacerbará o sofrimento de todos os ali expostos. ‘Gritos e Sussurros’ é um filme que altera o forma do espectador ver o mundo. Tudo ali contido é de uma perfeição impressionante. Não são poucas as cenas que, literalmente, nos arrepiam por sua substância intensa, como, por exemplo, o monólogo do personagem de Erland Josephson em relação à uma das irmãs, sob a figura de um espelho, ou o momento em que as personagens de Liv Ullmann e Ingrid Thulin embarcam em uma discussão sobre a constituição do relacionamento familiar entre as duas. Enfim, são vários os momentos incríveis deste filme. Uma das maiores obras já concebidas no cinema.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *