Top10: Dez Filmes Sobre o Desabrochar da Mulher

7º – Azul é a Cor Mais Quente (Abdellatif Kechiche, 2013)O filme explora a descoberta da sexualidade por duas jovens, mostrando os contrastes quentes do relacionamento entre elas. Permeado por cenas mais quentes, ‘Azul é a Cor Mais Quente’ não é um filme para todos os públicos, com uma história concisa, mas que, às vezes, perde sua essência nas dezenas de planos com conteúdo gráfico muito forte. No entanto, aqui temos um filme que consegue adentrar a toda as mudanças contidas no mundo, destrinchando cada fragmento do período mais turbulento da juventude.

 

6º – Dirty Dancing (Emile Ardolino, 1987)Uma família tradicional decide passar as férias de verão em um pequeno e aconchegante resort. No lugar, uma das integrantes da família, a jovem Baby Houseman, se apaixonará por um dos dançarinos que compõe o quadro de funcionários do local, iniciando um romance proibido com ele. Pérola da reta final dos anos 1980, ‘Dirty Dancing’ utiliza a figura tradicional e conservadora da década de 1960 para dar dinamicidade ao arco de cenas, tendo seu lugar marcado na cabeça do fãs da sétima arte.

 

5º – As Virgens Suicidas (Sofia Coppola, 1999)Na trama, um grupo de adolescentes se vê completamente obcecado por algumas irmãs da vizinhança que vivem sob uma redoma conceitual intransponível. O filme ganha a sua substância exatamente ao explorar o dia a dia dos adolescentes e das irmãs em meio ao cenário americano da década de 1970. ‘As Virgens Suicidas’ é um filme envolvente da primeira à última cena, utilizando a figura da curiosidade humana para dar peso ao seu emaranhado de situações.

 

4º – Geração Prozac (Erik Skjoldbjærg, 2001)Durante seu início na faculdade, uma jovem passa a sofrer uma instabilidade emocional severa, vendo sua vida adentrar a uma rotina degenerativa inexorável. ‘Geração Prozac’ questiona o sentido da vida tido como coletivo em nossa sociedade, mostrando como essa noção de existência pode ser destrutiva a determinados indivíduos, além, é claro, de estudar as nuances da depressão de forma assertiva.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *