Top10: Dez Filmes Que Mostram o Impacto de Decisões Erradas em Nossas Vidas

Qual a proporção de uma decisão equivocada em nossas vidas? Bom, para responder por um lado negativa essa pergunta, trouxemos dez filmes incríveis que se desenvolvem a partir de decisões erradas de seus personagens centrais, explicitando uma camada inexorável da existência e, com isso, a impossibilidade de escapar dos resultados que essas decisões apresentam. São filmes incríveis e que pontuam de forma irretocável a temática contida aqui. Vamos à lista!

 

10º – Caminho da Tentação (André De Toth, 1948)Cansado de sua vida profissional, à frente de uma importante empresa, e privada, com um bom casamento e um filho pequeno, um homem acaba se envolvendo em um romance com uma jovem que conhecera em virtude de seu trabalho. No entanto, nem tudo é tão simples quanto parece, e o homem se verá envolto a uma situação nada aprazível com o companheiro da jovem que está preso e, também, um outro homem que nutre um obsessão inexorável por ela. Obra-prima, ‘Caminho da Tentação’ se aproveita da irresistível atmosfera noir da época para debater alguns dos caminhos sociais e determinadas inquietações encontradas em indivíduos comuns. Dick Powell e Lizabeth Scott comandam os personagens centrais, ambos com atuações fabulosas e bastante intensas. Lizabeth Scott que se notabiliza, sem dúvidas, como uma das grandes atrizes a encarnar as tradicionais “femme fatales” do noir dos anos 1940, geralmente com atuações memoráveis.

 

9º – Gilda (Charles Vidor, 1946)Após ter tido sua vida salva por um dono de um cassino, um trapaceiro tem a oportunidade de trabalhar como gerente do lugar. No entanto, após um estranho laço de amizade se formar entre os dois, uma atraente mulher ficará no caminho de ambos, formando um triângulo amoroso mortal. ‘Gilda’, obra-prima noir dos anos 1940, trabalha com uma trama irretocável, expondo construções de personagens que fascinam e conclusões sempre exacerbadas. No comando do personagem central, Glenn Ford tem uma atuação contundente. No entanto, o destaque do filme vai para a atuação de Rita Hayworth, encarnando uma das “femme fatales” mais emblemáticas da história do cinema. Há nos bastidores uma história de que Humphrey Bogart teria rejeitado o personagem interpretado por Ford, alegando que qualquer ator que se colocasse ao lado de Rita seria completamente sobrepujado por seu talento e beleza.

 

8º – O Diabo (Andrzej Zulawski, 1972)Durante o século XVIII, na Polônia, um jovem pertencente a uma família nobre recebe a ajuda inesperada de um estranho homem e de uma espécie de freira, escapando da prisão e da morte. No decorrer de sua fuga, veremos a relação do jovem com seu arco familiar em degeneração, a figura de uma sociedade em ruínas e, também, seu comportamento pouco coerente. ‘O Diabo’ segue toda a aura de loucura inerente ao cinema de Andrzej Zulawski, elevando uma trama que incomoda o espectador com suas decisões sobre os caminhos tortuosos do protagonista.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *