Top10: Dez Filmes Maravilhosos Para Assistir Se Você Gosta de Quentin Tarantino

Listamos grandes filmes que quem gosta do cineasta Quentin Tarantino vai amar neste artigo. São filmes que possuem todos os preceitos mais comuns ao cinema do diretor, mas que, claro, não são dirigidos pelo Tarantino. Todas as indicação abaixo exibem um padrão bastante acentuado de violência, tramas bem construídas e extremamente dinâmicas, personagens desajustados irresistíveis, um estudo simplificado sobre o aspecto do “mal” no ser humano, além de vários outros detalhes característicos do cinema de Tarantino. Vamos à lista!

 

10º – Assassinos Por Natureza (Oliver Stone, 1994)Após uma infância cruel e difícil, Mickey e Mallory, unidos pelo simples acaso, iniciam uma onda incompreensível de assassinatos sem motivos, deixando qualquer lugar que passem em um completo estado de caos. O filme traz ao espectador a visão de ser humano como produto do meio. Aqui, em ‘Assassinos Por Natureza’, a sociedade simplesmente colhe aquilo que plantou. A obra também apresenta uma crítica à banalização da morte encontrada naquela sociedade.

 

9º – Planeta Terror (Robert Rodriguez, 2007)Após um estranho vírus ser liberado na atmosfera terrestre, grande parte da população mundial se torna zumbi. Agora, cabe a um pequeno grupo de pessoas não infectadas sobreviver em meio àquele mundo mortal. ‘Planeta Terror’ é único em sua construção, se valendo de uma cinematografia que dá um tom de defasagem ao eventos da trama, uma direção ágil, uma história envolvente e um elenco recheado de grandes nomes.

 

8º – Cold Fish (Sion Sono, 2010)Na trama, um homem se vê em uma situação delicada quando sua filha é pega furtando uma loja. No entanto, o dono da loja, um senhor de meia-idade aprazível, resolve a situação de forma tranquila e convida a jovem para trabalha no local. No entanto, nem tudo é como parece, e aquele senhor aprazível, assim como sua família, podem esconder segredos aterradores. Extremo e perturbador, ‘Cold Fish’ é ousado ao trazer cada meandro de sua trama sobre o mal em sua face mais cruel. Seu diretor, o polêmico Sion Sono, consegue mesclar vários gêneros em um só filme, resultando em uma experiência única exposta ao espectador, Pérola do cinema japonês, que, é bom se reforçar, passa longe de ser um filme recomendado para todos os públicos, com conteúdos gráficos e psicológicos que fazem até o mais acostumado passar mal.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *