Top50: Cinquenta Mega Filmes Para Você Assistir Pelo Menos Uma Vez na Vida

Listamos cinquenta mega filmes incríveis para você assistir pelo menos uma vez na vida. Abaixo, decidimos incluir obras dos mais diversos gêneros e décadas, sempre prezando por histórias envolventes e conceitualmente fortes. Vale também destacar que colocamos obras-primas de diretores memoráveis da sétima arte, como, por exemplo, Bergman, Kurosawa, Lynch, Tarkovsky e Kubrick. Vamos à lista!

 

50º – Minha Amada Imortal (Bernard Rose, 1994)O filme passa pela vida e morte de Ludwig Van Beethoven, mostrando as exacerbações de sua vida, seu comportamento muitas vezes errático e seu impecável talento para a arte. Intenso, o filme segue uma aura de confrontações durante toda sua duração, expondo o contexto geral do personagem. ‘Minha Amada Imortal’ ainda traz uma das melhores atuações da carreira de Gary Oldman.

 

49º – O Oitavo Dia (Jaco Van Dormael, 1996)Um relacionamento estranho entre um homem desiludido e um portador da Síndrome do Down aflora quando ambos encontram no outro os elementos necessários para preencher os vazios de suas vidas. Aqui tudo é muito fluido, mostrando um drama com pitadas cômicas necessárias à trama. Um filme sobre a amizade, o poder de superação do ser humano e de como o sentido da vida pode ser concebido de diversas formas.

 

48º – Viver (Akira Kurosawa, 1952)Um homem inserido em uma rotina insossa de trabalhos burocráticos recebe a triste notícia de que está com um quadro terminal de câncer. Aqui, no entanto, a condenação serve como liberdade para o homem. O personagem descobre o quanto havia desperdiçado seus momentos no mundo com banalidades e decide tentar aproveitar o tempo que lhe resta. ‘Viver’ traz ao espectador um estado de reflexão sobre os trajetos escolhidos para suas vidas, nos deixando em dúvida sobre o que construímos e o que, de fato, aproveitamos.

 

47º – Paris, Texas (Wim Wenders, 1984)Após passar vários anos desaparecido, Travis, repentinamente, surge andando completamente desorientado por um deserto. O filme passará as suas mais de 2 horas de duração esmiuçando as motivações de Travis para sumir por tantos anos, sua nova conexão com seus familiares e seu papel paterno aflorar com o tempo. ‘Paris, Texas’ é um filme, em sua síntese, sobre todos os aspectos da vida. Aqui veremos como o tempo nos deixa marcas incuráveis, sejam elas positivas ou negativas, e como determinados vínculos jamais podem ser rompidos.

 

46º – A Vida é Doce (Mike Leigh, 1990)Um casal e suas duas filhas adolescentes possuem uma vida tranquila e prazerosa no subúrbio do norte de Londres. Aqui passaremos algumas semanas seguindo o cotidiano dessa família, as dificuldades financeiras e seus conflitos internos. O que, no entanto, surpreende no filme são suas reviravoltas no meio da trama. Descobriremos que, aquilo que parecia perfeito e intocável, era, na verdade, apenas uma máscara vestida para suas vidas sociais. Internamente o que vemos é uma luta incessante para preservar o que sobrou da essência da família. O filme trabalha por chocar o espectador em algumas cenas específicas para solidificar o conceito de uma vida irretocável e perfeita, como tentamos muitas vezes transmitir ao âmbito social, simplesmente não existe.

Continua na Próxima Página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *